Laboratório Exata

Blog

/

Arquivo: fevereiro/2020

Análise de solo: você está fazendo isso corretamente?

Publicação: 18/02/2020 às 16:13 | Autor: Laboratório Exata | Comentários: 0

A agricultura está avançando a passos largos. Isso é um bom sinal. Ótimo, diga-se de passagem. Muitas técnicas são introduzidas diariamente e várias delas unem de forma produtiva o campo e a tecnologia.
Estamos na época perfeita para investimentos em resultados eficazes e de baixo custo. Sabe o que é ideal? Uma análise de solo completíssima.
Nesse texto, vamos te introduzir e conduzir a uma amostragem perfeita e resultados de sucesso.
Como realizar corretamente?
Você nos pergunta e nós te respondemos! De maneira geral, uma amostragem de solo inicia-se com os seguintes passos:
  1. Primeiramente deve-se separar a área a ser analisada em glebas (talhões) levando em consideração:
  2. Tipo de solo: cor, textura e profundidade de perfil (0-20 cm, 20-40cm, respectivamente);
  3. Topografia: mudanças de declividade (topo, encosta, baixada);
  4. Vegetação: tipos diferentes de cobertura vegetal;
  5. Diferenças de adubação: histórico e utilização da área, referente ao uso de corretivos e fertilizantes;
  6. Grau de drenagem: separar as áreas que sofrem alagamentos.
Lembramos que o ideal é que as glebas a serem amostradas não excedam 10 hectares. Fique ligado, pois no caso de amostras utilizadas para financiamento, deve-se consultar a exigência do banco financiador quanto à quantidade de amostras para representar a área escolhida.
Conteúdo exclusivo

Ficou interessado em saber mais sobre o passo-a-passo real de como realizar uma coleta eficaz?  É super simples e nós te ensinaremos aqui. Baixe agora nosso conteúdo exclusivo e gratuito KIT DE E-BOOKS Como coletar amostras de solo + análise foliar”. Você não vai se arrepender!

Clique aqui para baixar o E-book 

 
Análise de solo: você está fazendo isso corretamente?

Por que o silício é importante para o cultivo do milho?

Publicação: 10/02/2020 às 13:47 | Autor: Laboratório Exata | Comentários: 0

Estamos quase em época do milho safrinha e as boas práticas de cultivo estão em alta para performances realmente consideráveis.
 
Uma delas é o uso do silício em plantações, apesar do elemento aparecer em abundância no ambiente.
 
Mas afinal, o que é de fato o silício (Si)?
 
De maneira breve: o Si é o elemento de número atômico 14, do terceiro período da família do carbono e, devido a isso, ele possui várias propriedades parecidas com o carbono. Porém, ele nunca é encontrado naturalmente na forma isolada.
 
Apesar dessa abundância, cultivos consecutivos podem reduzir o nível deste elemento. Aí que entra a adubação no processo: para recuperar essa quantidade no solo e obtenção de produções assertivas do milho.
 
A importância do uso
 
Por conta desse manejo de recuperação e potencialização de resultados, o silício vem como protagonista de benefícios em culturas de milho. O elemento pode e deve virar um bom aliado.
 
Abaixo, você pode conferir sua importância. Veja!
 
- Aumento na resistência da planta a pragas e doenças;
- Estimula o crescimento;
- Protege contra estresses bióticos e abióticos;
- Aumento de produção;
- Fortalecimento da estrutura da planta.
 
 
Lembramos também que seu uso, em nosso país, é encontrado na forma de adubação na semeadura ou em cobertura. É importante lembrar que todo procedimento não visa só a adubação foliar, ele é uma opção efetiva no controle de pragas e doenças. Certo?
Por que o silício é importante para o cultivo do milho?

5 vantagens em escolher o espaçamento reduzido na sua plantação de milho

Publicação: 03/02/2020 às 14:15 | Autor: Laboratório Exata | Comentários: 1

Na cultura do milho, existem diversas boas opções que aumentam de forma considerável sua produtividade. Esse é o caso da escolha da densidade de plantio e do espaçamento.
 
No texto de hoje, vamos falar um pouco mais sobre o espaçamento de plantio que traz resultados imbatíveis para sua lavoura de milho. Vamos lá?

Espaçamento Reduzido
 
O Espaçamento é uma técnica de plantio que utiliza lacunas de tamanhos iguais, entre as plantas, que trazem diversas vantagens para a plantação. Tradicionalmente, o método era utilizado como 80 cm a 90 cm entre linhas.
 
Hoje em dia, com a evolução dos estudos, pode-se notar a utilização do espaçamento reduzido. Ou seja, algo entre 45 cm a 50 cm entre linhas.
Vamos falar sobre vantagens!
Claro! Então, vamos te explicar de maneira breve algumas vantagens, impossíveis de ignorar, que esse tipo de técnica traz para sua produtividade do seu plantio do milho. São elas:
  1. Cobertura rápida do solo
  2. Melhor aproveitamento da radiação solar
  3. Redução da utilização de herbicidas (menor ocorrência de plantas daninhas)
  4. Redução de custos
  5. Mesmo espaçamento da soja
 
Antes de tudo: planejamento
 
Porém, antes de decidir qual espaçamento utilizar. É preciso uma análise assertiva das condições de solo da propriedade.
 
Para isso, conte com nossa análise de solo!
 
Melhore a qualidade do seu solo, evite desperdícios desnecessários e aumente consideravelmente sua produtividade. Através dela, é possível obter informações preciosas sobre o estado nutricional e o grau de fertilidade do seu solo.

Agende conosco sua análise!
5 vantagens em escolher o espaçamento reduzido na sua plantação de milho

Diferenciais Exata

Pode comparar. O Laboratório Exata é o líder no Centro-Oeste e um dos melhores do país, oferecendo o melhor custo-benefício
e-box - Sitevip InternetSitevip Internet